WordPress: 3 GB grátis!!!

janeiro 21, 2008

Mais espaço para todos.

Eu sei que Matt Mullenweg anunciou hoje cedo, mas vale a pena destacar o esforço do pessoal da Automattic. Agora temos à disposição 3 GB para armazenar nosso conteúdo no blog, em vez dos 50 MB até então. Continue lendo »


Ancienne et Nouvelle France

janeiro 19, 2008

La France au coeur de la lutte.

Un acteur de premier plan sur la scène mondiale et d’un pays à la politique cœur de l’Europe, la France payé un prix élevé à la fois économique et humain au cours des deux guerres mondiales.

Les années qui ont suivi ont vu des conflits qui ont abouti à l’indépendance de l’Algérie et de la plupart des autres colonies françaises en Afrique, ainsi que la décolonisation en Asie du Sud-Est. Continue lendo »


Fumante, seja bem-vindo! — não se assuste com o convite.

janeiro 19, 2008

Por favor, sinta-se à vontade!

Caro leitor,

Pense comigo, se eu dissesse logo de início algo do tipo FUMAR NEM PENSAR!, você acredita que isso seria um bom convite ao fumante, ou simpatizante, para continuar a ler o que tenho a dizer a esse respeito? Muito pouco provável. Mas o público-alvo deste artigo é justamente quem fuma. Então, gente, vamos cativá-los com boas palavras para que eles decidam se realmente vale a pena continuar com o vício ou deixá-lo de lado. Só eles, no fundo, é que decidem.

Não vou demorar muito não, até porque tempo é dinheiro, e não precisamos falar mais sobre malefícios do fumo depois de tantas campanhas contra ou até proibição dessa prática dentro de certos recintos. Continue lendo »


Sinn für das Mögliche

janeiro 19, 2008

Kunst und Gesellschaft

Kunst kann keine fertigen Lebensmodelle oder konkreten Antworten liefern, aber sie kann Fragen stellen. Kunst befördert den Erkenntnisprozess, wenn sie die Routinen unserer Wahrnehmung erschüttert, unsere Ordnung der Dinge verflüssigt, was wir für Wirklichkeit halten, auf den Kopf stellt. Continue lendo »


Percepção Inovadora

janeiro 14, 2008

Teórica ou pragmática?

É possível mudar… O pensamento é livre.

Não obstante o mundo de cada um de nós tenha seu próprio jeito de ser, próprio à individualidade, mal nos damos conta da possibilidade de ver tudo que nos rodeia sob outras óticas, no plural mesmo, nunca dantes imaginadas.

As nossas percepções normalmente não transcendem filtros aleatórios de tentativas de interceptação de pontos de observação de meios insólitos por causa de conceitos individualizados e rotulados já tidos como aceitáveis para cada experiência vivida, ou consolidação de pontos de vista previamente definidos no âmbito padrão. Isso tem seu lado bom pelo referencial que se tem de cada objeto em estudo como também pode atrapalhar princípios de mudança de raciocínio para situações ou decisões que poderiam ter outro desfecho caso esses estereótipos enigmáticos não existissem. Continue lendo »