Transarte

maio 2, 2008

Óxido de zincoFotografia além do comum. É bom relaxar um pouco apreciando beleza cromática em nanoescala através de imagens cativantes.

Pode ser uma questão de conceito ou ótica, mas o dia-a-dia pode ser visto de forma diferente daquela que parece, através da arte. Principalmente quando recursos avançados nos surpreendem por meio de partículas microscópicas digitalizadas. Continue lendo »


Câmera Digital 3D

março 24, 2008

plataforma-de-teste-para-chip-sensor-multiobturador.jpgFotos digitais tridimensionais bem mais precisas e ricas em dados como se fossem obtidas com 12.616 câmeras simultaneamente.

Quando se usa uma máquina fotográfica com uma única lente o resultado é uma fotografia bidimensional plana que pode ser vista na própria máquina ou mais tarde na tela de um computador. Se usássemos duas máquinas lado a lado para um mesmo foco, o resultado seria algo aproximado da idéia 3d. Mas ao invés de duas, se fossem milhares de lentes ao mesmo tempo para uma única foto, já pensou? Eis uma nova tecnologia que elimina imperfeições geradas em outras similares no mercado.

Se você gostou da idéia de transformar 2d em 3d publicada num outro post, ótimo! Sem dúvida, agora vai gostar ainda mais de saber que será possível ter em mãos uma máquina fotográfica que fará o papel de milhares delas ao mesmo tempo e obter fotos em 3d muito mais realistas. Continue lendo »


Imagens 2D em 3D

janeiro 29, 2008

Conversão de fotos em imagens 3d a partir do Flickr, por exemplo.

Pesquisadores da Standford University, Ashutosh Saxena, Min Sun e Andrew Y. Ng, desenvolveram um programa algoritmo chamado Make3D que permite converter imagens bidimensionais em tridimensionais de forma simples através da importação de fotos locais ou já disponíveis online. Claro que o Google Earth (versão atual) dá um show em 3d, mas estamos falando aqui em converter fotografia em animação tridimensional pelo próprio usuário. Continue lendo »


Percepção Inovadora

janeiro 14, 2008

Teórica ou pragmática?

É possível mudar… O pensamento é livre.

Não obstante o mundo de cada um de nós tenha seu próprio jeito de ser, próprio à individualidade, mal nos damos conta da possibilidade de ver tudo que nos rodeia sob outras óticas, no plural mesmo, nunca dantes imaginadas.

As nossas percepções normalmente não transcendem filtros aleatórios de tentativas de interceptação de pontos de observação de meios insólitos por causa de conceitos individualizados e rotulados já tidos como aceitáveis para cada experiência vivida, ou consolidação de pontos de vista previamente definidos no âmbito padrão. Isso tem seu lado bom pelo referencial que se tem de cada objeto em estudo como também pode atrapalhar princípios de mudança de raciocínio para situações ou decisões que poderiam ter outro desfecho caso esses estereótipos enigmáticos não existissem. Continue lendo »